Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019
Ciência e Saúde
03/07/2012 09:00:00
Coxim confirma o primeiro caso da gripe H1N1, outros quatro estão sendo investigados
O município de Coxim, cidade pólo da região norte de Mato Grosso do Sul, já tem um caso da gripe influenza A, a H1N1, mais conhecida como a gripe suína, confirmado.

Sheila Forato

Imprimir
\n O município de Coxim, cidade pólo da região norte de Mato Grosso do Sul, já tem um caso da gripe influenza A, a H1N1, mais conhecida como a gripe suína, confirmado. A doença foi diagnosticada pela rede pública do município, mas a paciente foi transferida para Campo Grande. Porém, este pode não ser o único caso. Outros quatro pacientes estão sendo investigados no Hospital Regional Álvaro Fontoura, conforme o diretor Rogério Souto. Em Campo Grande, a doença matou dois jovens recentemente. Os sintomas da H1N1 são semelhantes aos causados pelos vírus de outras gripes. No entanto, requer cuidados especiais a pessoa que apresentar febre alta, acima de 39º, de início repentino, dor muscular, de cabeça, de garganta e nas articulações, irritação nos olhos, tosse, coriza, cansaço e inapetência. Em alguns casos, também podem ocorrer vômitos e diarreia. O diagnóstico é feito por meio de testes laboratoriais rápidos que revelam se a pessoa foi infectada por algum vírus da gripe. No caso do H1N1, como se trata de uma cepa nova, o resultado demora aproximadamente 15 dias. De acordo com os médicos, é extremamente importante evitar a automedicação. O uso dos remédios sem orientação médica pode facilitar o aparecimento de cepas resistentes à medicação. Os princípios ativos fosfato de oseltamivir e zanamivir, presentes em alguns antigripais (Tamiflu e Relenza) e já utilizados no tratamento da gripe aviária, têm-se mostrado eficazes contra o vírus H1N1, especialmente se ministrados nas primeiras 48 horas, que se seguem ao aparecimento dos sintomas.\n \n
COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias