Domingo, 16 de Janeiro de 2022
Política
04/03/2013 09:00:00
Vereadores que brigaram por comissões faltam e presidente leva não ao convocar vereadora
Depois de muita briga pelas comissões permanentes na Câmara, coube ao presidente, Mário César (PMDB), passar vergonha durante a sessão.

Midiamax/PCS

Imprimir
Presidente levou não ao convocar vereadora excluída para compor CCJ (Foto: Divulgação)
\n \n Depois de\n muita briga pelas comissões permanentes na Câmara, coube ao presidente, Mário\n César (PMDB), passar vergonha durante a sessão. Os integrantes da Comissão de\n Constituição e Justiça (CCJ) foram convocados para dar parecer sobre um\n projeto. Porém, o presidente da comissão, Airton Saraiva (DEM), e o membro,\n Edil Albuquerque (PMDB), não estavam. \n \n Para resolver\n a ausência de Saraiva, Mário César convocou o vereador Flávio César (PTdoB),\n que compareceu imediatamente. Já para a vaga de Edil Albuquerque, o presidente\n convocou Luiza Ribeiro (PPS) e acabou passando vergonha. A vereadora, que foi\n rejeitada pelo grupo ligado a Mário César durante formação da comissão, se\n recusou a participar, deixando o presidente constrangido. \n \n Com a recusa,\n o projeto foi apreciado apenas por quatro integrantes, tendo como curiosidade,\n ainda que o regimento não permita, a participação da vereadora Carla Stephanini\n (PMDB), autora do projeto, que ficou dando palpite durante a discussão do\n projeto pela CCJ. \n \n Os vereadores\n que elegeram Mário César presidente da Câmara brigaram e não abriram mão da\n maioria das vagas nas comissões permanentes. A atitude foi vista com egoísmo\n pela base do prefeito, composta por nove vereadores. Indignados, eles abriram\n mão das comissões e se retiraram de todas. \n \n O vereador\n Airton Saraiva (DEM) foi um dos que lideraram a blindagem contra a base do\n prefeito nas comissões. Justificando que as vagas já estavam preenchidas desde\n a composição de chapa para a presidência, o vereador liderou o grupo que cedeu\n apenas uma vaga para aliados do prefeito Alcides Bernal (PP) na Comissão de\n Constituição e Justiça (CCJ), considerada a mais importante da Casa. \n \n Cabe a CCJ o\n julgamento de todos os projetos que chegam na Câmara. Ela é capaz de derrubar\n um projeto antes dele chegar para votação no plenário. Com o arranjo da\n oposição, a presidência ficou com o maior opositor de Bernal, Airton Saraiva, a\n vice-presidência com Otávio Trad (PTdoB) e Paulo Pedra (PDT), Elizeu Dionízio\n (PSL) e Edil Albuquerque (PMDB) como integrantes.\n \n \n
COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias