Domingo, 24 de Março de 2019
Política
10/10/2012 11:07:47
Três dias após as eleições, junção de Kohl e Mochi ainda é debatida na Assembleia Legislativa
Três dias após as eleições, a junção do deputado estadual Junior Mochi (PMDB) e do ex-prefeito Moacir Kohl (PSB) ainda é debatida na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Sheila Forato

Imprimir
Mochi e Trad protagonizaram debate na AL/MS (Foto: ALMS/Giuliano Lopes)
\n Três dias após as eleições, a junção do deputado estadual Junior Mochi (PMDB) e do ex-prefeito Moacir Kohl (PSB) ainda é debatida na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.
Na manhã desta quarta-feira (10), o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) relembrou as divergências políticas ao longo das trajetórias de ambos, para justificar sua fala quando esteve em Coxim durante a campanha eleitoral. Ontem, Trad foi criticado por três deputados durante a sessão, um deles foi Mochi, que ficou insatisfeito com a comparação que o colega fez quando passou por Coxim. Por conta das divergências políticas, Trad comparou a junção de Kohl e Mochi com a de Jesus e Satanás. Ao se defender, Marquinhos Trad disse que a intenção era exemplificar o quanto estapafúrdia era essa união. Demonstrando conhecimento da trajetória de ambos, Trad narrou, eleição após eleição, os projetos políticos divergentes de Kohl e Mochi, que em quase todas estiveram em palanques opostos, com exceção de 1996 , quando o então prefeito Moacir Kohl apoiou Junior Mochi para ser seu sucessor. De lá pra cá, ambos subiram em palanques opostos. Dois anos depois, Kohl, na época no PDT, foi candidato a vice-governador de José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, enquanto Mochi apoiou Ricardo Bacha (PMDB). Em 2000, Mochi se candidatou a reeleição, mas não contou com o apoio do grupo de Kohl. Em 2004, ambos estiveram em palanques diferentes novamente, enquanto Kohl se candidatava a prefeitura de Coxim, Mochi apoiava Miron Coelho Vilela, na época do PMDB, para o mesmo cargo. As divergências ficaram claras, mais uma vez em 2006, quando Kohl lançou seu filho, Moacir Kohl Filho para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa pelo PDT, mesmo ano em que Mochi também se candidatou a deputado estadual. Já em 2008, Kohl tentava a reeleição para a prefeitura de Coxim e Mochi apoiou a atual prefeita Dinalva Mourão (PMDB). Dois anos depois, Kohl fez campanha de deputado estadual para Ary Rigo (PSDB) e Mochi lutou pela reeleição de deputado. Somente agora, em 2012, os dois adversários se juntaram em prol da candidatura de Aluizio São José (PSB), que foi eleito prefeito de Coxim. Junior Mochi fez questão de dizer, após a fala do colega, que nunca foi inimigo de Kohl, apenas tiveram divergências políticas, ressaltando que a pesquisa mostrou que quase 70% da população aprovou a junção. Entretanto, ambos passaram, pelo menos metade da campanha em Coxim, justificando a união em palanque. A expectativa da população da região norte é que os dois tenham algum projeto político para 2014, cogita-se, inclusive, uma dobradinha para os cargos de deputados estadual e federal, mas, eles não confirmam. \n \n
COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias